Leitura da Onça | Pelos Velhos Vales que Vago

Leia ouvindo: Arctic Monkeys – Do I Wanna Know

“Meu sorriso tem um nome. E sobrenome.
Tem até um endereço.
Ainda bem que distante
Para mais me abastecer de saudade.

Meu sorriso se escancara
Ao abrir a porta do carona
E emudece
Quando a mesma se fecha.

Meu sorriso se abre por dentro
Ao tocar da pele e apertar da carne
Das mordidas nos lábios
E aos olhares na alma.

Meu sorriso já não é meu.
Na verdade nunca foi.
Nunca o siso conversou tanto com o canino
E a úvula nunca foi tantas vezes fotografada.”

[ Imagem: reprodução ] 

Textos… Amo todos eles igualmente, sou refém das palavras. Jornalista, né, fazer o que? Mas poesias sempre me tocaram de uma forma diferente. Há uma beleza distinta na forma como se expressam e até mesmo na disposição das estrofes. Poesias me tiram do lugar comum.

E quem nunca usou uma folha de papel para rabiscar os sentimentos? Extravasar alegrias, tirar angústias do peito, gritar o amor… Pra mim, o antídoto de mais rápida eficácia para pensamentos confusos sempre será a escrita. E parece que para o Fabio também.

“Pelos Velhos Vales que Vago” é um livro que reúne as poesias do escritor Fabio Pires escritas entre 2009 e 2013 em seu… blog! Como não poderia deixar de ser, a identificação dessa que vos fala foi imediata. Expurgar seus medos e angústias em um site onde podemos compartilhar, com gente como a gente, sentimentos que parecem doer individualmente, mas que acometem muita gente no coletivo: PRATICAMOS! E poder transformar isso em livro, para que chegue em ainda mais gente, é divino.

Ao mesmo tempo em que aprende a transitar pela poesia direta, Fabio Pires induz, a gente que lê, a reflexões que, às vezes, carregamos há séculos dentro do peito, mas preferimos deixar escondidinhas lá no fundo da alma. Eu sei que há momentos em que optamos por não trazer insatisfações à superfície, mas considero os melhores livros aqueles que nos causam inquietação, nos tiram da zona de conforto e nos fazem refletir sobre a vida.

“Pelos Velhos Vales que Vago” pode ser encontrado aqui, e se você gosta de poesia e reflexão, como eu, fica a dica de “autopresente” de Natal 😉

velhos vales

Assinatura_Bia

Bianca Carvalho
Últimos posts por Bianca Carvalho (exibir todos)

Bianca Carvalho

Uma carioca branquela, bagunceira e desbocada. Uma mulher questionadora, inquieta e expansiva. Uma amante do mundo, dos cachorros e de pessoas apaixonadas pela vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo