Mais educação, por favor!

1

por Juliana Manzato

Parece que a educação saiu de moda.
Ai alguém diz, não saiu não.
Ai, eu respondo: Jura?

Sou daquela época em que as mães tinham a preocupação de educar os filhos e não mimar.
Sou daquela época em que falar bom dia, boa tarde, boa noite, obrigada, por favor, com licença era obrigação. Ainda me lembro que a educação estava também em qualquer forma de atendimento, seja ele por telefone, pessoalmente ou virtualmente. Me lembro ainda que as pessoas eram mais humanas, mais unidas e companheiras e que não se vendiam tão facilmente por dinheiro.

Foto: reprodução (retirada do Facebook)

A época era outra, as pessoas não corriam tanto, não tinham que ganhar tanto dinheiro para mostrar para outras pessoas que são realmente poderosas ou importantes. As pessoas eram realmente pessoas, com defeitos, qualidade e sabiam viver com o pouco que tinham. E penso, maldito dinheiro! Dinheiro ajuda na conquista de alguns sonhos, mas não na compra da felicidade ou a boa educação.

Gostaria de viver em uma época em que e-mails são respondidos prontamente, que as pessoas digam obrigada, por favor, com licença, bom dia, boa tarde, boa noite com mais frequência. Que vizinhos de porta se conheçam, que a política de vizinhança seja realmente feita e que as pessoas se ajudem mais.

Gostaria que meus filhos não fossem mimados e que acreditassem que o dinheiro é apenas uma moeda de troca, e não de felicidade. Brinquedos acabam perdendo a graça com o tempo, mas a memória da casa na árvore ou daquela viagem para praia vai ficar para sempre.

Gostaria de deixar um mundo menos ganancioso e mais humano para meus filhos e netos, mas o que era para ser simples, virou utopia. Tá tudo errado!

Por fim, gostaria de não parecer azeda, chata, velha, mocinha-perfeita ou “A” correta, com esse texto. Eu só queria simplificar a sua, a minha e a vida de todos que convivem nesse mundão. Somos tão simples e tão complicados. Na verdade, nos tornamos uma extensão do dinheiro. Infelizmente.

Dinheiro a gente ganha e perde, e vida? e a educação? Se preocupe em ser alguém ao invés de ter coisas. Colecione momentos e não bens.

Últimos posts por admin (exibir todos)

You might also like More from author

1 Comment

  1. ThaisaVM7 says

    Nossa, eu A.M.E.I o seu texto. Também sou dessa época, sinto tanta falta…. ainda mais aqui nessa cidade imensa que é o Rio, sou de Minas e adoro o jeitinho das pessoas de lá. Educação, respeito e gentileza são tão essenciais e tão bons para receber e ofertar. Parabéns pelo texto.

Leave A Reply

Your email address will not be published.