MAS SEMPRE VOLTA

Leia ouvindo: Kings Of Lion – Beautiful War

Sempre fizemos o nosso escarcéu. Sempre fomos do inverno ao céu. Uma relação baseada em punhados de coisas boas e muito desgaste. A cada dia que passava era alimentação regrada para os nossos piores monstros. Obviamente que eles cresceram e fizeram com que no singular, cada um de nós percebesse que nunca chegamos a ser plural. Nos tornamos punhados de coisas boas e só.

Perdemos tudo aquilo que nem chegamos a ganhar. É sempre triste o fim, mas no nosso caso era melhor o fim do que quebrar os nossos inteiros. Seguimos em direção opostas, um peso saiu do meu corpo. Um alívio sem fim. Olhei no espelho, para a minha sempre “eu”. Era bom vê-la novamente. Tem gente que chega na nossa vida para apertar aqueles nossos piores botões emocionais e tem gente que chega para trazer paz.

Tudo ia bem, até uma saudade esquisita bater e voltarmos a nos falar. Voltamos, não uma ou duas vezes, muitas. Gostávamos mesmo daquele caos, daquele relacionamento abusivo, brigas, insegurança e o pacote que já acostumamos ter, ser. Éramos as piores pessoas um para o outro!

Fotografia: Paulo Manzato Jr.

É triste assumir, mas a auto-sabotagem é presente nas nossas vidas. Não ter ele ao lado é ver a vida sem graça, sabe? Tá tudo bem! As contas estão pagas, fui promovida no trabalho, emagreci, acabei de fechar um curso fora do país e estou plena comigo mesmo. Obviamente que eu preciso dele para me sentir melhor, quer dizer, pior. E vice versa.

Não era ele o único “abusivo” nessa história, eu tenho a minha parcela de culpa e sei disso.

Me perguntam como entrei nesse ciclo vicioso e nem eu sei. A gente vive confundindo amor com relacionamento ruim e uma coisa não tem nada a ver com a outra. Ninguém tem que misturar amor com brigas e caos. Pelo contrário se te venderem isso ai como amor, não compre.

Amor mesmo a gente encontra no silêncio do outro, todo o resto é gritaria desnecessária.

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo