MUITO MENOS DRAMA

Leia ouvindo: The Chainsmokers, Emily Warren – Don’t say

O tapa veio por meio de palavras. Doeu muito. Foram ditas de maneira sincera e doce, o que para mim soa pior do que uma gritaria barata. Quando ditas com jeitinho, parecem ter um potencial maior de destruição. Ou melhor, reconstrução.

Eu tinha mesmo que trabalhar mais o meu drama. Auto-conhecimento exige trabalho diário.

Estava colocando emoção demais onde exigia razão. Na maioria das vezes somos emoção demais, aliás, tudo demais. Nessa hora me lembro da Ana Helena, uma amiga, “Menos é mais. Para tudo, até relacionamento”. Demorei a concordar, mas ela estava certa.

Menos é sempre mais. É uma das poucas contas que fecham para absolutamente todas as coisas da vida. Tire o inflamar daquela situação que tanto te incomoda. O que resta? Resolva esse “resto”, que na verdade é o todo só que sem a emoção, com a razão. Fácil. Muito mais fácil.

Fotografia: Juliana Manzato

Num mundo tão ansioso, quem abraça a razão é rei.

“Faz menos drama e foca na ação”. Foram essas as palavras usadas. Foi essa bomba que caiu sobre mim naquele dia que eu “só” falei o que estava pensando/sentindo. Longe de mim dizer que se calar, engolir as palavras e se afogar nas mesmas, morrendo na praia seja a melhor opção. Mas tenho que concordar, é falação demais e ação de menos.

Estamos cada vez mais dramáticos com o uso das palavras e consequentemente das emoções. O resultado? Focamos menos no que importa. Quantas reclamações fazemos por dia? Quantas dessas reclamações são reais? Quantas vezes você só verbalizou que gostaria de viajar mais, e de ação mesmo (grana, planejamento, compra de passagem, etc, etc, etc) você não fez nada?

Estamos dramatizando não só as relações como um todo. Estamos dramatizando realizações e sonhos. Olhamos um feed de instagram recheado de fotos bem feitas em viagens incríveis, mas não olhamos para a planilha financeira que está parada a meses para ser analisada, justamente para tirar do bolso o dinheiro necessário para realizar feitos materiais. Estamos reclamando de um relacionamento que muitas vezes não está ruim, só faltam ajustes, por ver pessoas próximas em relacionamentos que acreditamos ser melhores que o nosso.

Usamos do drama para justificar a nossa grama mal cuidada, e deixamos de lado a dedicação para deixá-la verde e cheia de vida novamente.

Se observar a quantidade de mimimi que você usa no dia a dia, vai perceber a quantidade de tempo que gasta focando energia com situações e pessoas que exigem atenção mínima e desgaste zero.

A mudança pode chegar através de um grito, mas geralmente vem embrulhada como presente através de palavras doces. Soa como tapa, mas são só verdades que precisam ser ditas. Aliás, muito mais do que ditas, realizadas.

O que você faz à partir dali é ação. Sua ação.

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo