Não confunda Eufemismo com Eu fiz mesmo.

por @RubensGualdieri

Eufemismo é a figura de linguagem que suaviza expressões “pesadas”. Quem nunca ouviu falar que o fulano bateu as botas, beltrano está nas últimas ou ainda, tem os mais gozadores que olham uma criança e dizem “tadinho, tão bonitinho…”.
Eu, particularmente acho o próprio eufemismo um eufemismo! Um nome pomposo para esconder uma coisa simples: a necessidade que temos em ser agradáveis.

É muito melhor dizer que ela está bonitinha, que feinha bem arrumada. E quem nunca se valeu dessa técnica, que atire a primeira pedra (um eufemismo para “corto o saco fora se você nunca fez isso”).
O eufemismo acabou se confundindo com “mentirinhas” (ou mentironas), o que não é a mesma coisa. Em uma situação, você ameniza a pancada, em outra, você mascara a verdade. Mas com a intensificação dos relacionamentos, confesso que muitas vezes não sei onde acaba um e onde começa o outro. Ás vezes, penso que algumas situações deveriam vir com legendas nos pés das pessoas, assim, conforme elas vão falando, poderíamos ler o que elas REALMENTE querem dizer.
Vamos lá mulheres, qual de vocês nunca chegou pro mocinho bonitinho (outro eufemismo, geralmente não é mocinho bem bonitinho) e lascou o famoso “só queria ser sua amiga”? O papo é manjado: os dois sentadinhos – lado a lado, olhar de frente, jamais – e a menina começa a ladainha: você é suuuuper gente fina, inteligente, bacana, engraçado, enfim, é tudo o que uma mulher espera de um cara (…) breve silêncio que antecede a bomba (…) mas… (sempre o maldito “mas”)… mas, eu só quero ser sua amiga. Ah, como é lindo amenizar as coisas. Tudo fica bem, ele vai pra casa com o ego inflado, afinal, ele é tanta coisa que uma mulher quer, que só pode ficar feliz e ela, sai lisa da história como a maior vaselinona que já passou pelo planeta.

Outro caso clássico, é o da mulher ocupada… O cara a chama pra: tomar café da manhã, almoçar, tomar café da tarde, happy hour, jantar, chá da noite, sopa da madrugada, cachorro quente de qualquer lugar a qualquer hora, cafezinho de recepção de agência (o mais breve do mundo) e a resposta é sempre e mesma: Puxa, A-DO-RA-RIA… mas (ó ele de novo), estou ocupadíssima! Meu amigo, se as mulheres são as rainhas da desculpa, eufemismo e suavização da porrada, nós devemos, ou deveríamos, ter o desconfiômetro sempre calibrado. Um exercício simples: se a mulher não é executiva sênior de uma multinacional com sedes em Nova Iorque, Coréia, Paris e Austrália, me desculpe… um horário pra um cafezinho ela sempre terá. Se ela não é mãe de 3 filhos, trabalha em dois empregos, faz pós-graduação e é voluntária em ações assistenciais de duas ONGs, em um almocinho ela vai encaixar você. Lembre-se ô Mané, que embora ela possa ter uma vida atribulada, ela TAMBÉM come, bebe e dorme… Ok, pode não ser com você…

Homem, se você já foi protagonista da história “do cara mais legal que ela conheceu, mas…”, é bom fazer um check list 360°. Você escova os dentes, tem bafo, se veste como um jeca, corta as unhas (pés também têm unhas, fica a dica), usa desodorante, é pedante, é engraçado (não confunda com é bobo), é bom ouvinte, é bom amante (ter um pinto não faz de você um amante, fica a dica), tem algo na cabeça além de cabelos, é gentil, é bem humorado, sabe se impor (mulheres não curtem bananas, fica a dica), sabe que o mundo é um pouco maior que a sua cabeça e, acima de tudo, tem um desconfiômetro apuradíssimo? Já é um bom começo pra você não cair no “é tudo isso, mas…”.

Ninguém garante nada pra ninguém e ninguém é obrigado a ficar com ninguém.
Mas falando assim fica meio duro, talvez, seja por isso que preferimos dizer que agora não é um bom momento e precisamos de um tempo, embora tenhamos todo o tempo do mundo e o momento seja exatamente agora.

Beijocas!

Últimos posts por admin (exibir todos)

admin

6 comentários em “Não confunda Eufemismo com Eu fiz mesmo.

  1. Lembrei imediatamente de um episódio do “Anos incríveis” em que o Kevin Arnold adulto fala sobre as 7 palavras mais temidas pelo homem “Eu gosto de você, mas como amigo”

    Perfeito Rubens.

  2. Isso me lembrou de uma reportagem (que eu não consegui achar) sobre um cara que passou um determinado período só falando verdades e que também diz que um estudo provou que o ser humano mente cerca de 200 vezes por dia, entre mentirinhas e mentironas. Esse rapaz quase perdeu a namorada, amigos e emprego por conta disso. As pessoas não estão preparadas pra verdade.

    Eu confesso que obviamente eu já fiz/ainda faço parte da turma que “mascara” a verdade. Acho apenas que isso deve ser feito de forma que não iluda e nem machuque ninguém. Não sou a favor da “máscara”, mas confesso que acho complicado ser sincerona o tempo todo. Há casos e casos.

    Mas que que eu posso dizer pra você, Rubens? Excelentes textos, sempre. Sou fã.

  3. Adoro sua linguagem, sua abordagem nos textos.
    Não sei a noção que você tem do seus fãs. ‘Mas’, cara!! Sou muiiiito sua fã!! Não há nada que tenha lido aqui , que você tenha escrito, que eu não tenha gostado muiiito até agora.
    Como diz a colega acima, ‘excelente’ realmente é muiiiito pouco.
    E ah, eufemismo não se encaixa em nada do que escrevi aqui, tá ?! rs 😉

    Suuuper sucesso, sempre!!^^

  4. Agradeço todos os comentários, de coração. É bom pra nortear se continuo nessa reta ou se é preciso fazer correções de rota pelo caminho. Agradeço o Jean, super brother e super escriba, a Bibi, linda e inteligente, a Doce – ou Docinho, como eu gosto – e especialmente a Emilia Noia (o.O) pelo presente de terça a tarde… Pra você, Emilia, digo que não tenho noção de fãs, nem dimensão disso. Saiba que fiquei super encabulado, mas feliz. Feliz que eu o que eu fiz com carinho, floresceu em alguma alma pelo mundo e feliz, pelo seu carinho para comigo. Valeu um tantão assim, ó: <-----O-----> Super beijo!

  5. Ainn!! Assim encabulada fico eu…risos
    De faces rubras, sorriso largo e sem jeito.
    Especialmente prá mim, foi de uma fofura só!!
    Mais fã impossível ficar né?! Fã é fã…
    Eu e uma amiga, a Cá, nos derretemos com suas palavras, e dizendo por mim,e por ela as palavras do comentário acima, nós amamos!!
    Amamos seus textos! Amamos suas sacadas, sua sensibilidade. Sua doçura…e que me desculpe a Doce Veneno, rs.

    Obrigada.
    Compartilhar carinho é mesmo um círculo virtuoso!

    Abraços!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo