NÃO SABE O QUE QUER

Leia ouvindo: Meg Myers – The Morning After

A insegurança virou a minha amiga. Batemos papo todas as noites, às vezes ela vem durante o dia. Sempre carregada de uma angústia insana e exagerada. Ela chegou por aqui depois que ele apareceu na minha vida.

Ele é o dono dos meus pensamentos e de dias bons. Ele parece me querer insistentemente e me ignora demoradamente quando quer. Não sei dar nome ao que temos, só sei que é bom ficar com ele. Ele me faz rir, gostamos de coisas parecidas e esses dias ele até apareceu com flores. Ele também some, semana sim e outra também. Depois volta, como se nada tivesse acontecido.

Alguns meses já se passaram desde o primeiro beijo, mas nenhum pedido formal de namoro aconteceu, muito menos o fato dele me levar a sério. Quando falei sobre a possibilidade de uma viagem juntos, ele desconversou. Faz uma semana que ele disse não saber o que quer. Assim, direto, reto e seco. Engoli o choro e me despedi. Chorei no caminho para casa. Obviamente que não adiantou muita coisa.

Chorei naquele dia e em outros. Faz 3 semanas que não nos falamos e só desencontramos. A insegurança dorme de conchinha comigo, a saudade dele só cresce e os dias passam, sem dó.

615b9bc236b3b2882acdd1ca5abeeb51

[ Imagem: reprodução / Pinterest ]

Eu sei que talvez ele não valha a pena, sei também que preciso me reerguer. Dói lembrar dele e de toda a nossa história. Dói saber que acreditei nas palavras bonitas que ele dizia, nas flores entregues e no sorriso estampado no rosto quando abria a porta de casa. Me enlouquece pensar que ele, a mesma pessoa que dormia aqui hoje, ia para os braços de outra amanhã. Nada justificava tanta ausência.

A sensação de ter sido usada é péssima, mas o pior não é isso, é o desprezo. Como assim você não sabe o que quer? Eu era o que para ele? Nada? É, talvez você era o “nada” dele. O apoio na hora da necessidade, as mãos dadas quando conveniente e o colo quando estava carente.

Egoísta de merda! Não saber o que quer e envolver uma outra pessoa nisso é injusto demais. Depois que passa a gente aprende! Continuo insegura, sem esperanças de um retorno certo. Ainda choro à noite, ainda penso nele durante o dia, e a ausência dele se faz presente todo santo dia. Por vezes nos apaixonamos por aquilo que não temos. Sou forte demais para me alimentar de farelos e boa demais para ter a insegurança como amiga.

Uma hora passa, a angústia acaba, a insegurança vai embora e a esperança chega. Chega também a oportunidade de ser para alguém a certeza, e não a dúvida.

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Um comentário em “NÃO SABE O QUE QUER

  1. Quando a gente se dá conta do valor que tem, não pode mais aceitar alguém que não se dá por inteiro. Não sou metade pra ninguém, sou inteira. Não devemos aceitar migalhas do sentimento alheio, migalhas saciam momentaneamente…mas e depois?! Chega uma hora que se a pessoa não se decide, não sabe o que quer, quem tem que saber somos nós mesmas. Não dá pra olhar o outro e enxergar uma interrogação. Isso só alimenta insegurança. Talvez seja hora de abrir espaço para algo novo e acreditar na mágica dos começos. Ser esperta o suficiente para esperar pelo que merecemos de verdade, que certamente não é alguém tão cheio de dúvidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo