O amor de um mês

Leia ouvindo: Seal  – If You Don’t Know Me By Now

Espero que você não leia esse texto com um punhado de pedras na mão. Espero também que você saiba diferenciar amor de paixonite barata. Tentei engolir a seco tal assunto, mas não consegui. Não consigo lidar com gente incoerente e ver em redes sociais o sentimento mais bonito de todos banalizado.

O amor pode acontecer todo santo dia. Uma bênção divina que aparece sem dar muitas explicações e decide montar acampamento até conseguir morada própria dentro daqueles dois corações. O problema, meus amigos, é que tem gente se apropriando do amor e falando que está amando sem realmente estar. E o pior de tudo isso, em redes sociais, onde o silêncio é precioso demais e o amor deve ser exposto com cuidado. Justamente para não ir embora por justa causa.

Nunca vou entender essa gente coerente que faz a micareta em um mês e no outro declara amor aos quatro cantos do mundo. Com direito a coração de emoji, declaração e todo aquele cenário propício para todos daquela rede social acreditarem em tal felicidade. O amor é maior do que isso, não é circo, é oração.

8175

[ Imagem: reprodução ] 

Muitos usam esse relacionamento fadado ao fracasso como burburinho para causar a inveja alheia, provocar as “inimigas”, dar um “tapa” na cara da sociedade só para ter ali do lado um outro alguém para chamar de amor. Me poupem dessas migalhas!

Felizes são aqueles que vivem o amor em silêncio! Bem ali, onde a inveja não chega, onde não existem pessoas que atrapalham, onde as regras são feitas a dois, e principalmente, o lugar onde o amor ganha força por convivência, e não status.

O amor pode acontecer em um mês, óbvio! Raras exceções, é o amor mais bonito e intenso que existe. Mas tirando as raridades, vivemos em um mundo de rasidades. Onde o mergulho mais profundo não passa de um metro e meio de profundidade e os relacionamentos não são de verdade.

Digo isso com a certeza de ver casais felizes de fachada mas quando amam em silêncio, estão ali, cada um no seu próprio smartphone vendo os likes dados na última foto de amor verdadeiro. E viva as migalhas! Mas que não nos falte amor.

Assinatura_Juju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

4 comentários em “O amor de um mês

  1. Ju (a louca intima)!

    Você é espetacular! Obrigada por tantos textos incríveis, incentivadores. Impossível não sentir a força que teus textos tem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo