O que você é hoje

Promo da Onça: Oficina do Estudante

Leia ouvindo: Paula Toller – Oito anos 

O que você é hoje? Pausa para uma breve reflexão.

Tudo isso que você se tornou não é só por causa dos seus pais ou por conta própria. Seus professores foram grandes mestres ao te ensinar a juntar letras, escrever palavras, somar, dividir, multiplicar, ser, crescer, olhar, descobrir e principalmente, te preparar para aquilo que estava por vir. Entre broncas e elogios, talvez o mérito não seja totalmente seu.

Foi a educação que seus pais te deram e a escola que escolheram que fez com que chegasse até aqui. As horas de estudo, as noites mal dormidas, a ansiedade para a nota da prova, recuperação, boletim, com certeza um esforço válido que contou com essas grandes ajudas para montar uma estrutura forte. Você.

8307

[ Imagem: reprodução ] 

Crescemos rápidos demais para perceber o tamanho real da nossa construção. Quando damos conta, percebemos um castelo e não sabemos muito bem como lidar com ele, afinal, é hora de uma nova descoberta. Quando percebi o meu castelo, descobri a gratidão. Marli, Luis, Maria Emilia, Ana, Eduardo, Edson, Juliana, Célia, Marisa, Beatriz, Nadir… Fizeram e ainda fazem parte da minha história. As paredes que eles ajudaram à construir formaram a primeira parte do castelo. Mas era hora da nova descoberta, os novos professores agora da faculdade e futuros colegas de profissão. Usando a primeira parte da estrutura, eles me mostram um novo mundo, novos escritores, teorias, métodos, estratégias, ciência, ideias. Mioto, Badú, Larissa, Denis, Felipe, Jair, Vivi, Ana Renata, Erika, Marcelo, Tadeu, Anne Marie, e muitos outros. Era hora de aprender a voar pelo mundo que eu escolhi e construir novas paredes.

Percebi que devo muito aos meus professores, sejam eles de escola, vida ou profissão. Foram as discussões na sala de aula, os prazos de entrega, as responsabilidades, as provas, as exigências, as broncas, elogios e apoio em um momento de explosão que me fizeram ser quem eu sou. Não foi fácil, para ninguém é, mas estou aqui, orgulhosa de ter feito escolhas certas que mais pareciam erradas, ter aprendido com erros, ter escorregado, ido em frente quando era mais corajoso ficar. Conselhos, ajustes, aberturas, e principalmente, ser grata a todos esses desconhecidos que se tornaram muito mais que conhecidos, são pessoas especiais.

Quando a gente percebe, agradece. Grandes castelos são construídos com a ajuda de grandes pessoas. É ingênuo pensar que conquistamos tudo sozinhos, nos não somos sozinhos. Durante toda uma vida conhecemos pessoas que nos mostram que é impossível ser feliz sozinho. E não estou falando apenas de amor, estou falando de vida. Juntos construímos castelos e pontes. Sozinhos, estamos vulneráveis na beira do abismo.

2015_Ju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo