Pai de menina

Leia ouvindo: Jack Johnson – My Little Girl

Não sei se você pretende ter filhos, nem se tem preferência por menino ou menina. Mas se pai de menina for, eu gostaria de te dizer algumas coisas. Um jogo aberto de uma mulher adulta, que inclusive é filha.

Esteja presente em todos os momentos da vida dela. Seja no trocar das fraldas ou no fora que levou do namoradinho da escola. Você é a referência masculina para ela, se alguém precisa estar ali como homem e amigo, esse alguém é você.

Brinque de boneca e ensine os segredos para virar o ovo frito direito, sem que ele se torne mexido. Serão momentos de boas risadas e algumas percepções, talvez ela queira brincar com carrinhos ou não tenha tanto jeito para cozinha assim. Como pai, você vai descobrir que o mundo cor de rosa pode ser azul, verde e não necessariamente ser divido em “coisas de menino” ou “coisas de menina”. Digo isso por ter abandonado as bonecas para colecionar carrinhos.

Vá em todas as festinhas da escola. Você vai se sentir o cara mais amado da face da terra, sabe porque? Durante a apresentação ela vai te procurar com o olhar e vai querer dar o melhor de si. Ela quer a sua aprovação, na verdade, ela precisa. Ela é uma garotinha apaixonada pelo pai.

Paul

[ Imagem: reprodução ] 

Leve ela para o seu mundo. Leva ela à estádios de futebol, salão do automóvel, duas rodas, jogo de golfe, polo, xadrez, não importa, mostre para ela que o universo masculino não é intocável. Isso vai ajudar muito com os futuros namorados.

Não deixe de demostrar afeto. Um beijo, um abraço, dividir o sorvete, cortar o bife no prato, pegar no colo, encher de carinho quando ela menos imaginar.

Não deixe de contar histórias, causos e inventar brincadeiras. Faça com que ela acredite no que é lúdico, mas não deixe de mostrar a realidade.

Participe da lição de casa. Você vai descobrir cadernos com cheiro de morango, lápis de diversas cores, canetinhas multicoloridas e uma garotinha cheia de ideias e linhas. De quebra vai relembrar momentos da infância e aprender algo novo.

Esteja presente na adolescência. Ela vai virar um monstrinho no humor, vai ter algumas espinhas, o cabelo pode ficar mais rebelde, as roupas meio curtas, mas siga em frente. Ela se tornará uma mulher incrível e você precisa participar de cada detalhe, sabe por que? A mulher incrível só será possível com a sua ajuda.

Seja duro com ela. Dê responsabilidades, mostre o lado ruim da vida. O lúdico da lugar a realidade. Não dê a ela tudo que quer, deixe ela fazer por merecer. Ensine sobre dinheiro e finanças. Faça uma viagem – curta ou longa – só com ela. Seja próximo. Valorize suas conquistas.

Ajude na escolha da sua profissão, mas não jogue nela os sonhos que queria para você. Seja o primeiro cara a parabenizá-la pelo vestibular. E o mais bagunceiro ao pintar seu rosto na comemoração. Apoie suas decisões, não sem antes ajudá-la com o lado bom e ruim. Você vai perceber que é bom com conselhos.

Leve ela para jantar. Converse abertamente sobre relações afetivas. Mostre a ela o lado mais temido dos homens e também o mais divertido. Seja o melhor amigo que ela pode ter. Dê espaço para ela também descobrir a vida sozinha. Ensine ela à voar, mas mostre que sempre que quiser voltar existe um porto seguro.

Quando pensei nesse texto, lembrei do meu pai e de suas ausências. Lembrei também das coisas boas que ele fez por mim. Mesmo não sendo o pai-herói que eu gostaria que ele tivesse sido, aprendi boas lições com ele.

Como mulher e filha, eu te peço… cuide bem da sua menina. Ela sempre será pequena e frágil aos seus olhos, mas você sabe do potencial que ela tem para se tornar a mulher mais incrível que alguém pode conhecer. Participe da vida dela não apenas pelo papel de pai, mas por que ela sempre será sua filha.

2015_Ju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Um comentário em “Pai de menina

  1. Será que esse homem existe? Se ele consegue ser um pai desse nível, imagina o quão bom marido ele poderá ser. Nos dias de hoje, difícil acreditar nesta possibilidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo