#QUASE30 | ESTÁ TUDO BEM

Leia ouvindo: Ziggy Alberts – Simple things

Nunca estive tão mergulhada em questionamentos. Parece que quanto mais os 30 anos se aproximam, mais eu me questiono. Não é sobre assuntos específicos, é sobre absolutamente tudo. Tudo que aparece na afirmativa, automaticamente ganha um ponto de interrogação. Acho que é realmente uma fase para repensar.

Ter escolhido o caminho do auto conhecimento com Yoga, meditação e leitura tem ajudado muito. A minha chave deu sinais de virada logo depois do livro “O Propósito”, que trouxe na sequência “Limite Zero” e finalizou o que eu chamo de primeira etapa com “O poder do agora”. Não são só livros de auto ajuda ou espiritualidade, são livros transformadores.

Acho que os quase 30 chegam para dizer, “Ei! Por mais que não pareça, esta tudo bem”. São muitos questionamentos, algumas transformações e mudanças significativas de caminho. Quando você se dá conta, apesar da sensação de ter entrado no olho de um furacão, está tudo bem.

Fotografia: Juliana Manzato

A paz que você acreditava ter encontrado lá atrás, cheia de certeza, provavelmente era paz disfarçada de ego.

Ah, como esse abençoado ego nos engana! Quantas manipulações e ações que escolhemos baseados nele. Quando você finalmente achou que chegou lá, percebe que a caminhada está só começando. Existe muito a evoluir.

Está tudo bem. No seu AGORA está tudo bem. Faça questão de perceber isso. Mais do que entender o presente é preciso ter clareza ao lidar com ele. O presente é 100% responsabilidade sua e dói bastante perceber isso. Tudo que você tem ou deixou de ter não foi o universo que tirou, foi você que em algum momento escolheu.

Apesar de parecer uma verdadeira surra de realidade, e nos deixar por muitos momentos com a sensação de miúdos, entender que está tudo bem é evoluir. É fazer o seu melhor hoje e continuar dentro desse mesmo propósito amanhã. E assim sucessivamente, sem esperar que o amanhã seja melhor do que hoje, sabe? O seu melhor foi hoje.

Você vai ter dias ruins, e volto a dizer, está tudo bem. Principalmente se você enxergar dias ruins como oportunidade para crescer e entender o recado que está sendo passado através daquela lição. Isso não significa que você não possa espernear como qualquer ser humano, significa que apesar de todas as reclamações sobre o dia ter sido ruim, você viu algo bom.

Ser negativo ou positivo dá o mesmo trabalho, mas um te impulsiona e o outro te puxa para baixo. Qual deles você prefere escolher AGORA?

Quando avançamos mar a dentro temos que passar por onde quebram as ondas. É um trecho difícil, porque é necessário ir em frente, sem saber exatamente se terá visibilidade ou até mesmo a sequência de ondas que está por vir. O que nós fazemos? Mesmo com medo, seguimos em frente.

Trintar dá medo, mas o que a gente faz? Seguimos em frente. Esta tudo bem.

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo