RASCUNHOS DELA | ENGOLE O CHORO

0

Leia ouvindo: Bahamas, The Weather Station – Don’t you want me

Escute aqui, rapaz! Essa culpa que você joga em mim, não tem que ser só minha. Sou livre, aliás, nós dois somos. Você não pode impor a sua vontade e muito menos a sua força sobre mim. Eu não tenho medo de você!

E a partir de agora é melhor parar por aqui. Não vou mais me calar na sua frente, o escarcéu vai ser muito maior do que todos os gritos que já dei. Não vou aceitar nenhum tipo de assédio vindo de você! Me chame de louca e de tudo aquilo que quiser. Você pode achar que convence os outros, seus xingamentos não chegam até aqui. Eu sei quem eu sou e quer saber mais?

Tenho asas para voar e ai de quem podar! O meu pouso preferido é para quem oferece ninho. É gentil no tratar, no cuidar e principalmente no ir. Me deixe solta e me terá para sempre! Sou livre, meu amor. Sou da geração de mulheres que foi esculpida pela sociedade para gritar aos quatro cantos a liberdade que foi conquistada por outras gerações. Ser livre não significa ser livre de consequências, pelo contrário, sou consciente de todas as minhas escolhas.

Fotografia: Juliana Manzato

Não preciso de você para pagar minhas contas. Não preciso de você para organizar a reforma da casa. Não preciso de você para me dar conselhos. Não preciso de você para comprar meu carro. Não preciso de você para organizar minhas multas de trânsito. Não preciso de você para facilitar qualquer coisa na minha vida. Não quero estar com alguém por precisar, quero ter alguém do meu lado pelo simples fato de querer e nada mais. Sem qualquer tipo de interesse ou status.

Aliás, ficar com um homem para ter status é cafona! Bonito é fechar um camarote com o próprio dinheiro e sair com as amigas para se divertir. Percebe que nem para pagar aquela parafernália da bebida com foguinho eu preciso de você?

Sou livre para minha roupa curta ou para usar burca. Sou livre para escolher quem toca ou não o meu corpo, com quem eu me deito ou com quem eu me levanto. Sou livre para escolher se quero ou não ter filhos. Sou livre para escolher ter um relacionamento aberto. Sou livre para simplesmente escolher.

Não espero de um homem domínio, espero um mínimo. Uma parceria de vida. Alguém que me olhe de igual para igual, sem querer dominar ou impor a própria vontade. Alguém que entenda que juntos é sociedade, 50% para cada um dos lados. Seja nas contas do mês ou naquela viagem internacional.

De tão livre que sou, tenho o poder de escolher com quem quero ficar. E sejamos sinceros, nada mais bonito do que poder voar e ter um bom motivo para sempre voltar.

Só que no seu caso a ideia é voar para longe, muito mais longe. É um “até nunca mais”  bem poético para quem acabou de se livrar de uma relação abusiva.

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.
Juliana Manzato

Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.