Realidade X Verdade

Leia ouvindo: U2 – Beautiful Day 

Frases de efeito. Gosto delas. Por mais bregas que algumas possam soar, eu dou o sentido e compreensão que eu quero para elas. Isso me faz bem.

Tem uma em especial, que teve um impacto profundo na minha maneira de enxergar o mundo. Ela veio de uma amiga, em um despretensioso café pós almoço, onde praticávamos um pouco de filosofia barata. Em determinada altura do papo, ela solta uma pergunta retórica, mais ou menos assim: “Tiago, tu sabes que a realidade é igual para todos. O que muda é a verdade de cada um sobre ela”.

Paulada. Era óbvio que eu não sabia disso, mas é óbvio também que eu concordei com ela, acenando positivamente com a cabeça. A partir daí não lembro mais nada da nossa conversa. Fui jogado para outro mundo em decorrência do efeito que essa frase causou em mim. Sabe aquele filme “Sem Limites”, que o cara toma uma pílula e muda toda a percepção de como ele interage com o mundo? Então, quase isso.

89e5ac7045cb2664ecdc7462c1e7a191

[ Imagem: reprodução ] 

Vivemos em uma era de obviedades, mas que só se tornam óbvias depois que são ditas. Complexo? Vou tentar exemplificar essa verdade com um exemplo bem rotineiro: o trânsito.

Todo mundo já teve, tem ou vai ter a experiência de ficar preso no trânsito. É um mal comum dentre os grandes e médios centros do nosso país. Essa é a realidade. E é apenas uma: engarrafamentos existem. Agora vamos as verdades, que aqui vamos dividir em apenas duas: O apressado e o tranquilo. Dentro da mesma realidade, o trânsito, o apressado está extremamente irritado. Ao ver que caiu em um engarrafamento, logo esbraveja alguns palavrões, bate com a palma da mão na direção e corre para as redes sociais compartilhar sua indignação sobre o #padrãobrasil.

Já o tranquilo, ao se deparar com a mesma realidade, o trânsito, diminui a aceleração, liga o alerta, afinal possui um senso de coletividade muito maior do que o apressado, e não raro coloca uma música tranquila para acompanha-lo nos próximos minutos (ou horas) de trânsito lento. Eventualmente também posta algo relacionado ao trânsito, mas geralmente acompanhado de alguma piada ou desabafo bem-humorado.

Imaginem que esses dois personagens estão no mesmo engarrafamento, ou seja, essa é a realidade de ambos. Vocês conseguem perceber a diferença da verdade de cada um sobre ela? Imaginem que o tranquilo, pare o carro ao avistar um pedestre aguardando para atravessar a rua próxima a faixa de segurança. Agora imagine que o apressado está no carro de trás. Bem provavelmente irá se irritar com o nosso amigo tranquilo, buzinar e muito provavelmente, ao ultrapassa-lo, vai dirigir algumas “gentilezas” em direção a ele.

Realidade: engarrafamento. Verdades: De quem tem pressa e de quem está tranquilo.

Sim. Somos seres voláteis, nossas verdades mudam e mudam rápido. Eu já vivenciei ambas as verdades que exemplifiquei no parágrafo anterior. Mas a realidade era a mesma: trânsito. Hoje, consciente disso, sigo muito mais a linha do tranquilo. Faz mais sentido. Acreditem!

Não raro encontro pessoas da mesma realidade, com verdades extremamente opostas. Empresários do mesmo segmento e mercado, um com produtos estocados vendo o negócio afundar e outros não dando conta da demanda. É óbvio também que nem só de otimismo e tranquilidade que as melhores verdades são feitas. Mas é inegável também que o pessimismo e a pressa pouco podem ajudar.

O que eu levo dessa história toda? Um constante e eterno questionamento sobre as minhas verdades, principalmente aquelas que pouco tem a me agregar enquanto ser humano. Somos seres que evoluem, uns mais rápidos, outros nem tanto, mas todos nós evoluímos e mudamos constantemente. Por que seria diferente com as nossas crenças e com as nossas verdades?

Se tem algo na tua vida que não te agrada, lembre-se: A realidade é uma só. Mude as tuas verdades sobre ela e surpreenda-se com o resultado.

Namastê!

Tiago_2015

Últimos posts por admin (exibir todos)

admin

Um comentário em “Realidade X Verdade

  1. Caro Tiago, sinto uma imensa vontade de compartilhar minha ideia quanto ao seu texto. Concordo em partes, e prefiro afirmar que quanto a “Realidade é uma só”, é uma afirmação extremamente relativa. Se falarmos de trânsito e dos sujeitos como do seu exemplo, concordo que a realidade é a mesma para ambos, e o modo como cada um vai reagir com a situação depende única e exclusivamente dos sujeitos. Entretanto, trabalho na área da saúde na minha cidade, e a desigualdade é TREMENDA. Portanto, a frase que sua amiga lhe disse, te chocou para o lado positivo, mas em mim, foi para o lado negativo. Quem dera que a realidade fosse igual para todos. Quem dera. Abraços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo