Relacionar

Leia ouvindo: Ben Howard – Keep Your Head Up

Já faz algum tempo que venho falando para os meus amigos mais próximos que esse negócio de relacionamento talvez não seja para mim. Acredito no amor, só não acredito tanto no relacionar. Digo isso com propriedade de quem bate papo sobre isso com pessoas dos mais diferentes perfis. As histórias de amor estão cada vez mais trágicas. Ouço reclamação de todos os lados, homens e mulheres cansados de se relacionar. Veja bem, amar todo mundo quer o problema está ali, na convivência.

Cria-se uma expectativa alta demais para uma entrega frágil, pequena. Ninguém quer abrir mão da liberdade que conquistou por um relacionamento à dois. Estamos desconfiados. Estamos podando possibilidades. Estamos vivendo de boas aparências e pouco sentimento. Pré julgamos, colocamos barreiras absurdas, jogamos oportunidades pela janela buscando por aquilo que acreditamos ser perfeito para nós. E quando não é perfeito, possui defeitos tão difíceis de lidar que desistimos. Estamos confundindo exigência com perfeccionismo. Essa é verdade.

Flores

[ Imagem: reprodução ] 

O mundo está chato demais para o amor. Existe pouca gente disposta para muita gente blindada. Dai meus caros, dá merda. Gente blindada machuca, magoa, foge, se recolhe. Gente disposta depois de muita pancada se torna blindada. E assim, chegamos ao nosso momento atual. Blindados se atacam, ficam na defensiva, e criam uma dificuldade imensa de mergulhar onde não dá pé. Quem é blindado demais prefere o raso, porque o amor é fundo demais e começa bem ali, onde não dá pé.

Amor nunca será suficiente se a convivência for limitada. A gente esquece que para conhecer alguém de verdade é preciso conviver de verdade. Você não vai conhecer alguém só por skype, whatsapp ou ligações. É preciso tato, dia a dia e dificuldade. E mesmo com tudo isso, desistir depois de quatro ou cinco saídas por que ele disse x e você y, não significa que vocês não dão certo. A gente não pode esquecer que amor é tentativa diária.

É necessário estar disposto à convivência intensa. É mais necessário ainda entender que precisamos insistir mais. Estamos desistindo por acreditar que aquilo que está por vir é melhor. Talvez até seja, mas se não tentar hoje, o amanhã talvez não vá existir. Já imaginou se o seu agora se torna o seu amanhã? Pois bem.

Que a gente continue acreditando nesse tal de relacionamento a dois. Que se não for agora, que seja então depois. Mesmo achando que esse tal de relacionamento não seja para mim, existe aquela pequena esperança que em breve seremos dois. Não custa tentar.

2015_Ju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo