Seguinte

Leia ouvindo: Mountains of the Moon – Bayou

Não existiu a manhã do dia seguinte.
Não teve beijo de bom dia, acordar de conchinha ou carinho na cintura.

Não teve café da manhã juntos,  preguiça ou o silêncio, tão presente aos domingos.

Não teve nada disso porque eu escolhi não ter. Prefiro um não redondamente dito, do que uma manhã seguinte parecendo areia movediça.

8e879096335dbfcee5b7eb74e9e75b76

[ Imagem: reprodução / Pinterest: Cotidiano Dela ]

Você foi ótimo, o problema sou eu!

Sabe o que acontece? Eu já não tenho essas manhãs de domingo faz algum tempo. Cansei dessa história de manhãs seguintes desde que ele se foi.

Manhã seguinte é pra gente especial.
Manhã seguinte é quase amor, dormir junto hoje em dia é raridade.
A gente vive a madrugada loucamente, mas não temos paciência para a manhã seguinte e seus rituais.

O que começa na madrugada, termina na madrugada.
Eu não tenho mais paciência para nenhum dos dois.
Existiram tantas manhãs seguintes que nem fizeram questão de acontecer.

Existiram também madrugadas em que acordei com a cama vazia, coração apertado e a certeza de cara errado.

Se já não sou tão boa de escolhas, quem dirá de adeus?!
“Odiar Adeus sobre todas as coisas”. Lucão sempre esteve certo!

Na maioria das vezes é melhor nem ter dia seguinte.

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Um comentário em “Seguinte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo