Simples cuidado

3

Esse texto é para falar sobre cuidados corriqueiros, que deixamos de tomar por saber que isso nunca acontecerá conosco afinal, essa é a única certeza que temos na vida, não?
Comecei a pensar nisso, depois do seguinte fato: Há cerca de quinze dias, estava com a pele do rosto extremamente ressecada com a mudança brusca de temperatura, como não posso usar os costumeiros cremes de farmácias e perfumarias, tratei de marcar uma consulta com minha dermatologista de confiança, mandamos fazer um creme próprio para minha pele e ouvi a frase de sempre: “Antes de usar, faça o teste em um pequeno pedaço de pele, para ver se não tem nenhum risco de reação. Se não aparecer nada, no dia seguinte, você pode usar tranquilamente.” Mas como todas as vezes que escutamos esses alertas, temos a certeza de que é apenas um aviso de praxe e que nada vai acontecer… não tomei o cuidado indicado.

Na vontade de ter uma pele macia e sedosa novamente, tratei de passar bastante creme no rosto assim que fui buscá-lo. Teste pra que? A dermatologista avisou pra que eu me precavesse, mas ela já me conhece há tanto tempo, não me indicaria nada que fosse perigoso. Dessa forma, segui no erro (que todo mundo pratica) e queimei toda a superfície do meu rosto de uma forma que eu nunca imaginei que fosse possível. Claro que corri tirar o creme com água fria, mas os danos foram grandes, além da dor insuportável, os olhos ressecaram e incharam, eu estava sem expressão alguma e não conseguia abrir a boca, seja para comer ou falar. Numa hora dessas, o que qualquer mulher faria? Começaria a chorar loucamente… bem que eu tentei! Na terceira lágrima já tinha me arrependido de ter começado a chorar. A lágrima quente e salgada fez um caminho vermelho e saltado na minha pele, que por dias não saiu.
 Depois de muita dor, diversos cremes de aspecto nojento, vários dias e blá, blá, blá, minha pele voltou ao normal e tudo ficou bem, mas foi por pouco. Estou proibida de usar qualquer química no rosto, banhos quentes, maquiagem, perfumes, sabonetes, tomar sol…

Uma experiência dessas, me fez pensar em quantas vezes ouvimos ou lemos sobre pequenos cuidados que devemos ter em nossas vidas e não os tomamos, simplesmente por preguiça ou pressa, não? “Ele é um bom moço (ou moça), mas vá com calma, não se entregue demais.”; “Teste o produto antes de usar”; “Passe filtro solar”; “Leve um agasalho”; “Verifique se o mesmo encontra-se parado nesse andar”; “Use camisinha” e tantos outros… Mas o fato de não tomarmos cuidado tem um motivo, aquilo nunca irá acontecer conosco.

Sou (aposto que não sou só eu) a prova viva de que pode acontecer sim e assim como muita gente, essa não foi minha única experiência em ter que sofrer para aprender. Vamos ver se dessa vez aprendo. Sei que a melhor forma de fixar uma mensagem na mente é sentirmos as conseqüências na pele (literalmente, nesse caso) mas se pudermos aprender só com a teoria, com certeza será melhor. Não quero praguejar contra a vida de ninguém, muito pelo contrário, quero me precaver de que não sofram as conseqüências que sofri, ou qualquer outra, porque muitas vezes, elas podem vir a ser muito mais graves que essa. E a precaução é tão simples, basta você ter cuidado com a pessoa mais importante do mundo, você mesma.
Se não quiser acreditar, ou se preferir continuar não tomando os devidos cuidados e sofrer as conseqüências, fique a vontade, mas… no filtro solar, acredite! 😉

Fly Away | Aninha Ruiz

Últimos posts por admin (exibir todos)

You might also like More from author

3 Comments

  1. Doce Veneno says

    Aninha! sinto mt pelo q aconteceu mas q bom q td está bem novamente!

    dica importanteissima!!! adorei ler isso !

    bjs

  2. @AninhaRuiz says

    Muito obrigada querida, realmente muito bom tudo ter passado! =)

    A dica é valiosa sim, o fato de sempre acharmos que não acontecerá conosco é muito perigoso…

    Beijo

    Fly away

    @AninhaRuiz

  3. *Tahi* says

    tadiiiiiiiiiiicaaaaaaaaaaa! 🙁

Leave A Reply

Your email address will not be published.