Sobre os caras que tive | Aceito

Leia ouvindo: Damien Rice – Cheers darlin’

Foi numa dessas nossas viagens despretensiosas para o litoral que fez tudo mudar. Eu nem sonhava com tal assunto. Sabe, aprendi a respeitar o tempo das coisas. Se está bom como está, vamos deixar rolar. Foi assim que cheguei até aqui com você.

Era o nosso lugar preferido para ver o pôr do sol e tomar vinho, um sábado comum, como tantos outros que passamos ali. Até que o assunto mudou, um apartamento maior, um novo endereço perto daquela praça para os passeios com os cachorros, naquele prédio charmoso que ele mostrei outro dia. Achei uma boa ideia, afinal ele já estava procurando um apartamento novo há tempos.

-Quero dividir tudo isso com você. Aceita?

[ Fiquei em silêncio ]

O mundo por um segundo parou. As coisas estavam boas como estavam, obvio que elas poderiam melhorar, mas assim? Logo de cara? Depois de 8 meses juntos? Fiquei sem ação. Não pela dúvida em estar com ele, mas pelo medo em dividir o mesmo teto e todos os problemas.

Boba. Aceita logo.

Ele me olhava fixamente, percebeu a minha surpresa.

8374

[ Imagem: reprodução ] 

-Adoraria.

[ Respondi e na sequência sorri ]

Ele continuo me olhando fixamente.

-Eu não quero só dividir uma casa com você. Isso é um pedido de casamento.

E naquele momento o mundo parou, a minha respiração quase. Reação mínima. Foi uma surpresa. Surpresa mesmo. Pelo pouco tempo juntos, por ser a relação mais tranquila que tive na vida, por ser ele, pelo laço que criamos ao invés de nó.

Naquele sábado eu percebi o quanto esse mundo gira e a gente nem percebe. Nunca havia se quer dado uma abertura para ele desde que nos conhecemos. Foi em uma festa, depois de muita conversa e alguns beijos que não nos separamos mais. Com ele eu não decidi que seria diferente, foi. E se quer saber, ainda  é. Os movimentos são naturais, as vontades também. Ninguém precisa falar muito, o pouco já resume.

Foi naquele mesmo sábado que eu aprendi o significado de simplicidade. Não precisava de muito para ser especial. O simples resume tudo, inclusive o amor. E eu que sempre me preocupei, sofri e chorei por migalhas, nunca fui tão feliz com aquele pouco: um pôr do sol, bom vinho, o cara especial e um pedido de casamento.

O amor é simples, meus caros. É o pouco, mais bonito e necessário que eu conheço.

[ Juliana, xará, obrigada por compartilhar comigo uma história tão especial. Sejam mais do que felizes, eternos. Obrigada por me ensinar um pouco mais sobre simplicidade e amor! ] 

2015_Ju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo