Sobre os caras que tive | Amor em paz

0

Leia ouvindo: Maria Gadú – “Quando fui chuva” 

Quando me vi completa de tudo aquilo que desejava, ele apareceu. Apareceu de forma inesperada. O amor vem carregado de clichês e por favor, deixa ser assim.

Não me faltava nada, auge da carreira, rodeada de bons amigos, viagens bacanas, projetos pessoais em andamento e um momento super especial com a minha família. Sempre fui muito bem amada por esses que me rodeavam, graças à Deus. Não sentia falta de ter alguém ao meu lado, o amor que eu recebia me bastava. Acho que depois de tanta pancadaria eu tinha desacostumado ter alguém para transbordar. É. Alguém para transbordar, transformar, transcender. Alguém que fosse paz em meio a minha inquietude.

Obviamente que eu não via tal necessidade. Por que ter alguém se tenho esse tanto de gente especial na minha vida? Porque você precisar aprender um pouco mais sobre o amor. Porque você precisa urgentemente de um amor em paz.

Foi no meio da multidão que nos encontramos. Como velhos conhecidos as perguntas e respostas fluíam. Era o inesperado para dois inexperientes. Uma mistura de magia e confusão. Bonito mesmo foi quando nossos olhares se cruzaram mais uma vez, depois de tanto tempo. Um encontro não só inesperado como impossível. Aliás, quando se mistura impossível ao acaso, o melhor acontece.

Ju

[ Imagem: reprodução ]

A intensidade do primeiro beijo veio junto com a vontade de todos aqueles outros beijos que eu não tinha te dado. A vontade de ter o seu corpo junto do meu veio de todas as outras vezes que nos desencontramos. Boas histórias começam carregadas de roteiros esperados. Ótimas histórias começam sem roteiro e muita bagunça. Existe uma necessidade do universo embaralhar as linhas para cruza-las depois.

Transbordei com você no nosso primeiro momento. Transbordei com você em todos os outros. A gente é muito feliz quando se sente completa, mas somos melhores ainda quando transbordamos. Um bolo pode ser só um bolo, mas quando colocamos uma cereja ali em cima definimos um topo. Você era a cereja que faltava para eu aprender ainda mais sobre gratidão.

A vida ganha ainda mais graça quando a gente aprende a doar amor e receber paz. A paz de ter encontrado um cara que me fez entender o porque eu tive que aprender com todos os outros que passaram na minha vida. Os relacionamentos anteriores não deram errado, eles eram ensinamentos para o certo. Uma preparação dolorida para completar minha tabela, para ai sim, transbordar.

Um amor real que transborda, que aparece em formato de saudade no meio da semana e intensidade absurda nos finais de semana. Amor bom no dia a dia e melhor ainda a noite. Amor que envolve a torcida de amigos. Amor abençoado pelos nossos pais. Um amor em paz. Um amor que se deixa viver, dividir, apoiar e acontecer desde então.

Bonito mesmo é quando dois olhares se reconhecem no meio de uma multidão.

Juliana Manzato

Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.