Sobre os caras que tive | Bonito, mas platônico

Leia ouvindo: Joss Stone – You Had Me

Não sou boa com despedidas, mas consigo ser pior em escolhas. De homens a sapatos, já perdi as contas de quantas vezes me arrependi. Acontece, eu sei.

Com ele não foi diferente. Ele não tinha perfil de bom moço para apresentar para os meus pais, mas sabia fazer risotto. Não que eu realmente leve em consideração esse lance de saber fazer risotto, mas o fato de conhecer um cara que se desdobra para fazer um bom jantar é fofo. Para ajudar, ele era bonito e claro, assediado por inúmeros comentários femininos no instagram, facebook. Coisa escancarada mesmo. Para ele, eram amigas. Claro (que não).

5084
{ Imagem reprodução }

Dedo podre, eu te aceito. O que a gente não faz por uma tentativa? Mulher ama tentar, nunca vi coisa igual. E lá fui eu, nas minhas singelas investidas, poucos encontros, tudo muito à distância. Criei um mundo meu e dele, ali vivíamos em paz. Casamento na praia, viagens, dois filhos, cachorros, aquela família margarina tão incrível que acaba ficando só nos comerciais mesmo.

O grau das minhas reais expectativas estavam longe desse mundo que crie. O mundo foi um refúgio e eu sabia disso. Ele não era para mim, apesar de ser muito legal. Foram alguns meses alimentando regradamente as minhas expectativas, tanto que não foi difícil chutar aquele mundo imaginário para o canto, como as crianças fazem com velhos brinquedos.

Talvez ele não quisesse se envolver. Talvez eu não fizesse o tipo dele. Talvez tivesse mesmo que ser assim. Cada um para o seu lado. Janela do whatsapp apagada, feed de notícias do facebook também. Foi fácil e sem qualquer recaída.

Aprendi com ele que expectativa tem dieta rígida, justamente para a decepção ser um resultado vantajoso. Bonito, mas platônico. Comum nos dias hoje. E olha que muitos deles até entendem de vinho e sabem cozinhar risotto. Na dúvida? Fique na salada.

Assinatura_Ju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Voltar ao topo