Sobre os caras que tive | Distância segura

Leia ouvindo: PETIT BISCUIT – Memories

Quero que saiba que é pessoal sim. Quero distância. Uma distância segura o suficiente para não gostar ou me apegar a você. Tendo a química que temos, bem, você deve imaginar a minha dificuldade.

No início, confesso que me apaixonei. Aliás, da minha parte havia paixão, da sua posse. E obviamente que só quem não percebia era eu. Respondi prontamente as suas investidas e de cara me entreguei. Não levo como burrice, mas como aprendizado. Percebi que com você eu teria o raso, e eu insistia em mergulhar de maneira profunda.

O melhor que fiz, por mim é claro, é ter me afastado de você. Ter cortado suas inúmeras investidas. Você tem noção o quanto doeu as vezes que saiu por aquela porta? Nunca tive domingos completos com você. Era sempre madrugada. O errado foi você, mas a culpa foi minha. Deixei você fazer isso comigo.

Se tem uma coisa que eu fiz nesse tempo, foi a lição de casa.

“Não se deixe envolver com aquilo que não te faz bem.”

8318

[ Imagem: reprodução ] 

Deveria ter colado na testa, mas postei no FB, instagram e deixei um alarme no celular. Só para me lembrar o que eu precisava e você merecia, uma distância segura.

E que distância, o destino foi meu melhor amigo. Nossos amigos não fazem parte do mesmo circulo social, as minhas festas não são as mesmas que as suas, você mora do lado oposto ao meu na cidade e em comum, são dois ou três amigos no facebook.

Ei destino, como é que eu faço para te agradecer? Depois de tantos murros em ponta de faca, e de perceber o óbvio, me afastei. A gente tinha tudo para dar errado. E se quer saber, ainda bem que nem tentamos fazer dar certo, iria ser ainda mais triste ver que insisti em algo que nunca iria me fazer bem.

Insistência demais, mata. Distância segura, previne. E tudo bem se a gente não se esbarrar por ai.

2015_Ju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo