Sobre os caras que tive | O indeciso

Leia ouvindo: Se – Djavan

A história soa conhecida para a maioria de nós. Todo mundo já teve na vida um cara indeciso.

Ele vive em cima do muro. Parece não querer se envolver tão cedo. Muito menos valorizar quem está ali do lado, com a certeza do querer. Com a guarda sempre levantada e até um pouco arisco, ele vai embora todas as vezes que o coração bate mais forte. E reaparece sempre que a saudade, misturada com uma alta dose de carência, volta à tona.

Ele era exatamente assim: quero você no meu tempo, dependendo da minha vontade. Com um olho no peixe e outro no gato. Com um dedinho do pé no compromisso e quase que dois pés inteiros na vida fácil de homem solteiro.

8344

[ Imagem: reprodução ]

Apesar de gostar dele, sempre achei covardia o que fazia. Passava um final de semana comigo para sumir por semanas seguidas. Voltava. Eu o aceitava de volta. Talvez fosse diferente. Mas não era. Era um ciclo vicioso que acabava comigo. As redes sociais eram alimentadas de maneira intensa, meu coração pisoteado de maneira extensa. Cheguei a me culpar por criar expectativas. Mas só se culpar não iria resolver nada, um basta ajudaria muito.

Do jeito que está não iria continuar. Abri o jogo. Fechei uma porta. Se tem uma coisa que não aceito nesse mundo é covardia. Seja indeciso sozinho. Não vou ficar nessa dependência emocional maldita. Se você não sabe se me quer, tem gente que me quer por inteiro.

Fique com a sua indecisão e perspectivas baratas. Meu tempo custa caro, e não tem promoção que pague por um coração cheio.

2015_Ju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

5 comentários em “Sobre os caras que tive | O indeciso

  1. Todos tivemos um indeciso, mas infelizmente, nem todas a mesma força ou respeito/ amor próprio suficiente para fechar a porta e encerrar esse ciclo. Inspira! 🙂

  2. Era exatamente assim.
    Mas qdo coloquei um ponto final, meu indeciso virou meu príncipe.
    Hj somos casados e felizes!

  3. “Se você não sabe se me quer, tem quem me queira por inteiro”. E foi assim! O dia que decidi botar um ponto final, depois de 2 anos vivendo saidas com data de validade e desencontros semanais e angustiantes, encontrei alguem que soube me dar o valor que mereço, e que mostra me querer por inteiro. Há 6 meses decidi gostar de mim, e não mais dele, e há 6 meses estou com aquele que hoje é meu namorado. Aprendi a lição, vai viver sua indecisão sozinho, porque aqui só ficam os que querem e sabem que querem ficar. Juliana, vc descreveu o acordo que chegaram o meu coração e a minha razão! ❤️

  4. Nossa, são quase 3h da manhã e acabo de ler tudo aquilo que precisava ler. Acabei de dar fim a situação e sei que foi o melhor mas o coração dói demais. Mas se não quer me amar cara, desculpa ai que vou me amar sozinha então! Obrigada por escrever tão bem e me fazer ficar bem pra seguir.

  5. Juuuu, hahahahah não canso de ler esse texto, serio você realmente escreveu pára mim, tudo o que eu penso e não conseguia falar…..você como sempre arrasa, sabe das coisas!!!! Isso me ajudou muito, pode ter certeza!!! já foram 2 anos, 1 ano e agora chega…”Do jeito que está não iria continuar. Abri o jogo. Fechei uma porta. Se tem uma coisa que não aceito nesse mundo é covardia. Seja indeciso sozinho. Não vou ficar nessa dependência emocional maldita. Se você não sabe se me quer, tem gente que me quer por inteiro.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo