Tão difícil ser eu

Em época de recalque, jogar merda no ventilador virou moda e fede para todos.

Quantos dedos apontados, falas grosseiras, mal educadas e claro, julgamentos desnecessários. Acontece comigo, acontece com você, com a sua amiga, com seu irmão. Se você está online, está muito mais sujeito à tudo isso. Se fica offline, também.

Mas a grande verdade do mundo do recalque é que só eu, euzinha, sei cada pedra que passei pelo caminho. Todas aquelas que machucaram, todas as feridas que se abriram, todas as decepções que me mataram um pouco por dia.

Algumas pessoas não fazem ideia do quanto é difícil ser eu. Abraços perdidos no tempo, amizades desfeitas, coração apertado, defeitos terríveis, medos, angustias e dores que não passaram como o passado, pulsam no coração presente. Fraqueza faz parte da vida de todos e só quem tem o direito de apontá-las somos nós mesmo, por um motivo bem simples. Ninguém no mundo sabe melhor do quê você todas as dificuldades que passou, os muros que pulou, as oportunidades abraçadas e principalmente, os machucados que foram criados em você nesse longo caminho.

Justamente por não saber dessa parte dolorida da vida, que uma boa parte das pessoas insiste em observar a movimentação da vida alheia e se comparar à ela. É simples, vamos trocar de vida? Você vem para essa minha nada mole vida e vive tudinho. Alegria e tristezas, problemas e soluções, dores e delícias, pensamentos e confusões. Daí, quem sabe um dia, você tenha o direito de falar de mim, dos meus problemas e da minha vida.

Não é ser dona da razão ou arrogante, muito pelo contrário, é ter consciência do caminho que percorri e que muitos não fazem ideia. E depois de saber da minha vida, quem sabe o mundo não gire mais um pouco e a gente não se encontre lá na frente. Daí, você me conta sobre o seu caminho, as suas vontades e objetivos.

Algumas pessoas acham que o sucesso é chegar no topo e olhar tudo lá de cima. Errado! Sucesso é saber quais foram os caminhos que te levaram para o quê você é hoje. Sucesso é não olhar de cima ninguém, um olho no olho basta – sendo verdadeiro.

Ao invés de me julgar superficialmente pelas fotos do instagram, saias curtas que uso, vodkas que eu tomo ou o sucesso que você diz que eu faço, vem aqui viver a minha vida. O dia-dia de quem tem muito o quê fazer e sem tempo de parar. Te mando um convite formal ou te chamo para um café, assim você fala a sua opinião na minha cara e vê se concorda com as coisas terríveis que sei ao meu respeito. Se preferir, pode depositar dinheiro na minha conta ao invés de puxar o saco. Contas à pagar e uma vida para ser vivida é o que não falta por aqui.

201
{ Imagem reprodução}

Por fim, gostaria de dizer que sou pé no chão, meu amor!

Prefiro pisar em pedras do quê em ovos. Prefiro ser da verdade e viver a minha vidinha.

Vamos brindar, com cerveja mesmo, num buteco sujinho mesmo (meu preferido) as voltas do mundo e seus tapas na cara maravilhosos. Porque do pedestal você pode cair, mas do chão… você não passa.

Vem, deixa eu te ensinar a andar descalça, sujar o pezinho… a vida é pra quem não frescura nenhuma, viu? Recado dado.

Assinatura Ju - 2013

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

2 comentários em “Tão difícil ser eu

  1. Ju, você me fez chorar no meio da tarde, aliás, tarde fria e chuvosa de Liverpool. Te entendo perfeitamente e parece que você escreveu exatamente o que sinto. Estou morando fora do Brasil e sei que para muitos isso é um sonho, pra mim também, mas não estou de férias, não estou em compras e as pessoas olham fotos de lugares que estou conhecendo e falam que estou me esnobando, contando vantagem. Mas só eu sei a falta que sinto da minha cama, da cerveja no boteco do Zé no sitio, dos cavalos… Realmente, não me julguem pelo Instagram, só eu sei a alegria e a dor que trago no coração. Amei ter conhecido você, mesmo que virtualmente, e quem sabe um dia nos encontramos…também amo cerveja, buteco, pés descalços, churrasco em cima da hora, sou uma daquelas 3 ou 4 amigas que ficam por ultimo na sua casa, só pra ir buscar mais cerveja no posto 24 hras e poder rir e falar de tudo da festa. Beijos, te cuida.

  2. Me emocionei porque me vi! nem eu mesma poderia escrever melhor o que passo e sinto. Obrigada pelas palavras!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo