TEM QUE MUDAR MESMO?

Leia ouvindo: Sta Lucia – Dancing on Glass 

A pergunta que mais ando me fazendo é a seguinte: tem que mudar mesmo? A resposta parece clara, mesmo custando acreditar. Tem que mudar sim, não dá para continuar com as mesmas atitudes de antes, afinal de contas teoricamente ele já conseguiu o que queria.

A conquista não deveria vir com prazo de validade. Até onde vai o interesse no outro? Será mesmo que tem que acabar depois de um jantar, um beijo, sexo e tals? Quer dizer então que mesmo indo além daquele combo (um jantar, um beijo, sexo e tals) se existe um derrapada ali, uma opinião contrária aqui ou uma atitude suspeita acolá, a vontade de conquistar mingua?

Até outro dia estava tudo bem, e de repente a história toma outro rumo e a gente fica sem saber se deveria mesmo ter ido até ali, na fronteira dos desavisados. Por que a impressão que dá é justamente essa, entrei de gaiato no navio e me largaram em alto mar.

[ Se vira ai, nega! ]

Dai a gente finge que boia e segue a vida. Se existe outra escolha mais sensata que essa eu desconheço!

Sou do time da verdade, sabe? Se quero muito algo ou alguém eu quero de verdade. Não vou ficar movimentando energia para incertezas e muito menos alimentar aquele monstrinho chamado “Será?”. Minha filha, começou com esse ponto de interrogação ai tenha certeza de uma coisa: é ego! E assim, o ego tem a mania filha da puta de estragar tudo. Se fosse para escolher uma alternativa, eu marcaria (x) na opção descartar.

Prefiro apostar todas as minhas fichas na minha certeza, onde a minha intuição diz “vai!”, e se eu quebrar a cara tá tudo bem, sabe? Eu investi onde morava a minha certeza e se fizesse o contrário não estaria sendo verdadeira comigo mesma.

Acho que falta verdade na maioria das pessoas. O interesse por alguém parece não passar do carnal, desejo momentâneo, conquista rápida e nada mais. É o encostar a cabeça no travesseiro e ter a consciência que sim, eu conquistei o que eu queria. Qual é o próximo desafio?

Pessoas e relações (superficiais ou não) não podem ser descartáveis! Se compartilho com você o meu dia a dia é por que você tem relevância. Então aproveite isso, não só por motivos carnais, mas por que você faz alguma diferença nas minhas entrelinhas.

Tenho para mim que difícil mesmo não é emagrecer, difícil é manter o interesse de alguém. Você pode ser incrível, mas se para o outro isso não for suficiente, esqueça! Tudo vai mudar, viu?

O problema não está no quanto incrível você é, o problema está em não ser suficiente para outro. Na boa? Você vai ser mais feliz numa dieta sem carboidrato do que tentando ser incrível para o outro. É melhor mesmo que mude, que afaste e que parem de se falar.

Se é para compartilhar o dia a dia, que seja com alguém que tenha interesse suficiente para entender que sou bem mais do que uma conquista.

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo