Um pouco mais de vida, por favor!

Já faz tempo que alguns papéis se inverteram na sociedade. Faz tempo também que eu acho um porre ir para bares, baladas e afins e encontrar o mesmo tipo de gente. O mundo não está tão ao contrário, está chato e interesseiro mesmo.

O movimento parece ir para lugar algum, porque afinal, qual foi a nossa evolução como seres humanos? Não vale falar sobre tecnologia. Nem amar mais conseguimos! Criamos muros ao invés de pontes, criamos fotos em cenários incríveis ao invés de conteúdo interessante, tudo é digital e preguiçoso, apesar de uma grande maioria ainda ler livros, a outra parte não sabe fazer busca no Sr. Google. Uma maioria conhece e “gosta” da pessoa que conheceu pensando no quão influente é ou não aquela pessoa. Perdemos a noção do viver, e não ter a vergonha de ser feliz.

Ser feliz! O que te faz realmente feliz? Não estou falando de dinheiro, porque felicidade o dinheiro não compra. Felicidade vem da gente, de dentro, é um estado de espirito que a gente escolhe. Até porque você morar em um condomínio de luxo e ter todo o dinheiro e poder do mundo não quer dizer nada! Você pode ser a pessoa mais amarga que alguém pode conhecer. Pergunto novamente, o que te faz realmente feliz?

Faça um resumo sobre a sua vida. Você dá uma gargalhada por dia? Come chocolate sem culpa? Anda descalça? Tem contato com as suas amigas todo dia? Abraça sua mãe? Diz que ama seu pai? E dá um beijo na testa da sua avó? Qual foi o seu último dia realmente feliz? Aquele que foi feliz sem motivo, não porque você comprou um sapato ou roupa nova. E churrasco com os seus amigos? Qual foi a última vez que você fez? Você aproveitou aquele domingo de sol? Levou seu cachorro para passear? Pulou na piscina à noite? Saiu sem destino? Parou para beber num buteco? Paquerou um desconhecido no transito? Conheceu alguém legal? Fez tudo aquilo que tinha vontade?  Se a resposta para a maioria das perguntas foi não, acho melhor você parar de existir e começar a viver.

39
Imagem reprodução

Viva! Dê a mão para as suas vontades, escute seu coração, faça amigos, sorria para um desconhecido, olhe a sua volta, vá à festas, aproveite sua família, curta seus amigos, saia sem destino, dance com a sua vida!

Olhe menos para o seu umbigo e mais para o horizonte lindo que está ali na frente. Vai em frente e viva!

Tome o último gole, um porre, um café, ganhe um cafuné. Não espere muito, mas não se contente com pouco. Dê amor, independente do quê você receber em troca, o mundo não para de girar para você voltar no tempo. Muito pelo contrário, ele dá voltas e voltas e voltas, para te mostrar que a vida vale a pena, que o amanhã a gente não sabe e que você,  precisa aproveitar esse mundão  que é todo seu.

Corra em direção a vida, não dela.

Assinatura Ju - 2013

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo