Veja bem, dona inveja…

0

Leia ouvindo: The Barr Brothers – Little Lover (Live on KEXP)

Eu estava caminhando por uma rua, num dia qualquer, e vi um lambe-lambe meio rasgado que dizia que a inveja tem sono leve. Que coisa mais doída de dizer, ainda mais num lambe-lambe, estampado na cara da gente. Inveja é algo que devia era tomar vergonha na cara, isso sim. Como que essa danada ainda deita a cabeça no travesseiro e dorme – ainda que leve – depois de destruir tanto por aí? Repare bem: toda grande dor começa com o desejo forte que um tem de ser o que o outro é. Não existe poesia em ser algo que não é você, ainda que a vida vivida pelo outro pareça tão mais gostosa. Gente, tem dia que nem é! Tem dia que ser o outro é também uma grande porcaria.

Se você comprar um carro, leve pra benzer. Se engravidar, só conte pros outros depois do terceiro mês. Se começar a namorar, então, finge que tá solteiro e não posta nada no Facebook. Declaração de amor? De jeito nenhum! Poxa… Anda mesmo muito difícil ser espontâneo nos dias de hoje. Eu vivo me perguntando qual é a relação de imunidade que o silêncio tem sobre a inveja. Digo isso porque até na pindaíba, aparece gente querendo puxar o tapete. Vai morrer pra lá, zica! Vai invejar modelo de Hollywood, deixa eu e minha vida corrida/maluca/feliz em paz!

Me deixa gritar a felicidade que me acomete. Às vezes tão pequena. Mas de tão pequena, bonita que só. Felicidade é coisa que deveria contagiar. Se os seus dias estão cinzas, qual a vantagem de querer borrar o meu colorido? Olha, eu sei que sou de humanas, mas que lógica mais sem pé nem cabeça desse povo, não? Continha de 1 + 1 que nunca bate! Felicidade é multiplicação! Chega de subtrair, dividir, de deixar feio o do outro porque o seu num é bonito.

66c8cda54d3f51ccb774312fc8f13853

[ Imagem: reprodução/Pinterest ]

Se essa inveja tem sono leve, eu vou gritar tanto que ela num vai dormir nunca mais! Fique bem atenta ao que digo, e saiba que quem me protege caminha juntinho de mim, sem piscar. Não sou super mulher, tampouco dona de razão qualquer, mas que o Universo joga no meu time, ahhhh, esse joga! Quer tentar me derrubar? Fique bem à vontade. Mas a cada lágrima que derramo, outros mil sorrisos faço brotar!

Hoje saí por aí vibrando mil cores pelo dia ensolarado que vivi. Passei pelo lambe-lambe da inveja e decidi revolucionar. Se ela tem sono leve, então que aguente o meu barulho. Colei do lado um recado, daqueles de ler e ficar a pensar. Essa inveja, coitada, deve ser solitária, dormir sem boa noite e acordar sem ter pra quem dar bom dia. Deve olhar no espelho e achar que o outro, todinho cheio de defeitos, ainda é um lugar melhor pra viver do que dentro de si mesma! No auge da revolta, até uma pitada de dó meu coração quis sentir.

Em letras garrafais, escritas a mão, a plaquinha deu o recado.

“Vendo cola para corações quebrados, dona inveja! Num venha com vinagre, que a minha salada é de fruta! Mais amor, querida, por favor!”

Mayra Peretto

Uma mulher de cabeça e coração sempre cheios! Capricorniana da gema, produtora de eventos por profissão e escritora pra vida. Apaixonada pelo 'hoje', escreve sobre o que pulsa nas veias e escorre pelos olhos. Seus dias são feitos de poesias, boas músicas e muita luta!"
Mayra Peretto

Últimos posts por Mayra Peretto (exibir todos)

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.