VOCÊ TEM TEMPO?

Tempo é um conceito relativo, eu sei. Quem nunca falou “eu não tenho tempo” para os outros? No passado, eu mesma já usei dessa “bengala” algumas vezes e não me orgulho disso - muitas vezes, quando a gente leva a vida no automático.

0

Leia ouvindo: Turiya & Ramakrishna – Alice Coltrane

Tempo é um conceito relativo, eu sei. Quem nunca falou “eu não tenho tempo” para os outros? No passado, eu mesma já usei dessa “bengala” algumas vezes e não me orgulho disso – muitas vezes, quando a gente leva a vida no automático.

Eu não tenho tempo! Nossa, está muito corrido para mim! Não tenho tempo para nada! Estou com agenda cheia! Estou fazendo mil coisas, a minha vida está uma loucura!

O primeiro estalo sobre isso veio quando, ainda no mercado corporativo, reparei que muitos à minha volta falavam isso como uma justificativa para não fazer algo – não responder um email ou mensagem, não ter agenda disponível para marcar uma reunião. Simplesmente falavam isso sem critério.

É glamuroso estar “sem tempo”!

Parece uma doença impregnada na rotina das pessoas. Parece que essa justificativa “cola”, pois ninguém fica perguntando o que o outro estava fazendo quando deveria estar trabalhando. E, então, ao ouvir muito isso dos outros, comecei a me incomodar de verdade e reparei que eu fazia o mesmo!

É um artifício da sociedade atual. Falta propósito, falta fazer menos e com mais qualidade, falta olhar para si mesma, falta deixar essa desculpa de lado, falta desacelerar, falta priorizar.

É preciso mostrar aos outros que você é ocupada, que você é requisitada e que o seu tempo é muito escasso? Não, você precisa mostrar isso para você mesma, pois acredite todos no planeta Terra têm as mesmas 24 horas do dia que você.

É um artifício que usamos sem pensar, falamos para os outros como se fosse uma “desculpa” para não fazer alguma coisa, para não responder àquela mensagem, para não colocar em prática um projeto, para não priorizar aquilo que é importante.

Hoje em dia, quando eu ouço a frase “Não tenho tempo”, fico seriamente refletindo sobre tudo isso aqui em poucos milesegundos.

Me pergunto se a pessoa não tem tempo para o que é prioridade para ela, para ela em si, se é desorganizada – ou tudo isso junto e misturado. Seria uma licença poética dela para com ela mesma? Confesso que não tenho respostas.

Se você leu este texto e reparou que você faz isso também, não se desespere. Comece por tirar essa frase do seu vocabulário. É um vício possível de se livrar. Depois, pare e pense o que você pode fazer de diferente na sua rotina, o que realmente está tomando o seu tempo e como você pode resolver isso com você mesma. Vai por mim, você vai se surpreender.

Foto: Marilia Granito
Marilia Granito
Últimos posts por Marilia Granito (exibir todos)

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.